6 Dicas Incríveis Para Realizar Teste A/B Em E-Mail Marketing

Encontrar métodos para maximizar os resultados das campanhas de e-mail marketing tem sido um problema para diversas empresas. Uma saída para esse problema é realizar testes A/B.

Em uma pesquisa realizada com seus leitores, a yesware.com constatou que 42,9% dos entrevistados afirmaram não saber o que testar, nem como testar.

Se você quer aprender mais a respeito de teste A/B e melhorar os resultados das suas campanhas de e-mail marketing saiba que as formas para se chegar a esse objetivo podem variar de empresa para empresa.

Assim, preparEI algumas dicas para que você possa realizar testes A/B ou melhorar os testes que você já vem colocando em prática.

Dica 1 | Afinal o que é teste A/B?

O teste A/B, quando aplicado no marketing por e-mail, nada mais é do um método comparativo no qual duas ou mais versões de um conteúdo semelhante são encaminhados a seus assinantes, com intuito de ver qual gera o melhor resultado.

Este resultado é medido através da análise de métricas como a taxa de abertura, a taxa de resposta e a taxa de cliques.

Trocando em miúdos, o teste A/B é um método que utiliza variações de uma mesma campanha a fim de verificar qual obtém desempenho para seu público em termos de taxa de abertura e taxa de cliques.

Portanto, agora que você já entendeu o que é o teste A/B, vou te apresentar algumas noções gerais sobre o assunto.

Mas tome um cuidado: os testes A/B são ótimos, mas devem ser utilizados em situações onde existe a necessidade ou potencial de otimização de métricas da sua empresa, sejam elas acessos, aberturas, cliques, geração de leads, etc.

Mais uma coisa, infelizmente, nem todos os testes A/B executados resultarão em um aumento positivo nas conversões. Algumas de suas variações diminuirão as conversões e muitas não terão nenhum efeito perceptível.

Este fato não desconsidera os benefícios que podem ser alcançados quando os testes A/B são realizados de modo correto, com regularidade e observando as boas práticas, que serão explicadas mais à frente.

Entendendo o teste A/B: basicamente no teste A/B você vai configurar duas ou mais campanhas com determinadas variações e estabelecer critérios para estipular qual dos testes é o vencedor, ou seja, obteve um desempenho melhor.

Dica 2 | Gaste um tempo decidindo o que vai testar

Se concentrar em uma atividade por vez é o melhor caminho para conseguir um resultado efetivo. Assim, para obter um bom desempenho nos testes A/B é recomendável evitar distrações e decidir o que você vai testar.

Inclusive, decidir o que vai testar pode demandar algum tempo, mas é fundamental para entender quais variações de campanha realmente afetam seus resultados.

Defina o que você vai testar. O teste pode ser feito na linha de assunto, no nome, no conteúdo e-mail, no tempo de envio, nas imagens que vão acompanhar o e-mail. Mas aqui é fundamental levar em consideração o seguinte: teste uma coisa de cada vez.

Não estou te incentivando a gastar semanas, meses ou anos, mas apenas um prazo razoável para decidir o que realmente vai testar e se vale a pena testar.

Dica 3 | Tipos de testes

Quando se pensa em tipos de testes A/B, podem surgir inúmeras possibilidades, mas para o objetivo específico deste artigo vou te apresentar quatro coisas que podem ser testadas: linha de assunto, nome, conteúdo do e-mail e tempo de envio.

A linha de assunto é a primeira frase da sua mensagem que será exibida na caixa de entrada do assinante. Uma boa linha de assunto pode aumentar suas taxas de abertura em até 45%.

Tendo em vista o destaque da linha de assunto na caixa de entrada, bem como do seu efeito nas taxas de abertura. Assim, durantes os testes A/B você deve dar ênfase para a linha de assunto.

Você já deve ter recebido algum e-mail não solicitado e de uma pessoa desconhecida. O nome disso é spam. Para evitar que o seu e-mail seja imediatamente excluído ou venha ser denunciado como spam você deve se atentar ao nome do usuário.

Segundo estudo realizado pela Power Words em Email Subject Lines, o nome do assinante é a única palavra com maior impacto que você pode adicionar à sua linha de assunto, aumentando a abertura em mais de 14%.

Quando se fala em conteúdo do e-mail, podem ser testados títulos de seção, tamanho do artigo, frases, imagens de cabeçalho, dentre outras coisas. Você pode até testar dois designs completamente diferentes para ver qual tem o melhor desempenho.

Com relação ao tempo de envio, saiba que seu público-alvo reagirá ao seu e-mail de modo diferente a depender do horário. Portanto, testar diferentes horários de envio a fim de verificar qual é o melhor horário para se comunicar com seu público-alvo é importante.

É claro que você deve ter percebido que este tópico não tem o objetivo de esgotar o assunto, mas te passar alguns elementos do e-mail que podem ser utilizados para testes.

Dica 4 | Teste sua lista inteira, ou apenas parte

Uma lista de e-mails repleta de pessoas que concordaram em fazer parte dela é importante e, tão importante quanto ter esta lista é segmentá-la, pois é extremamente interessante ter uma noção sobre as preferências das pessoas que estão em sua lista.

Assim, antes de falar a respeito da realização de testes em sua lista inteira ou em parte dela, é fundamental que você entenda o que é segmentação.

Segmentar sua lista de e-mail é dividir seus “inscritos” em grupos menores com base em determinados critérios, com o objetivo de enviar e-mails mais personalizados e relevantes.

A ideia é permitir que todos os e-mails que você envia não sejam transmitidos para a sua lista de forma integral. Por meio da segmentação você pode encaminhar e-mails mais assertivos e que traduzam interesses ou necessidades dos usuários, gerando um índice maior de conversão.

Apenas entendendo o que é segmentação e a sua importância você já deve ter percebido que os testes A/B não devem ser encaminhados para sua lista inteira de uma só vez.

Dica 5 | Compreendendo alguns conceitos para análise de resultados

O e-mail marketing tem um universo particular de termos, e acaba utilizando conceitos específicos. Assim, para analisar os resultados é importante integrar esses termos na sua rotina profissional.

Taxa de Abertura: é a quantidade de pessoas que abrem seu e-mail.

Taxa de Resposta: é a quantidade de pessoas que respondem seus e-mails.

Taxa de cliques: é a quantidade de pessoas que clicam nos anúncios enviados no e-mail.

Conhecer esses conceitos é fundamental para realizar uma análise eficiente dos seus resultados.

Dica 6 | Práticas recomendadas

Tenha uma visão clara daquilo que você pretende testar. Concentre-se apenas nos e-mails que são enviados com mais frequência, não vale a pena testar e-mails que são enviados esporadicamente.

Teste um elemento de cada vez, ou no máximo 3, por e-mail. Lembre-se, não dá para ser multitarefas. O ponto chave é a organização. De nada adianta realizar inúmeros testes de formas variadas sem ter uma organização.

Não se precipitar também é importante. Os testes vão te trazer resultados, mas esses resultados podem demandar certo tempo. Então se acalme e faça os testes da maneira e no tempo em que devem ser feitos.

Aliás, o tempo é fundamental para atingir resultados e estatísticas de modo a aumentar o índice de precisão de suas campanhas de e-mail marketing futuras.

Outro ponto interessante é pesquisar o que a sua concorrência está realizando. Você não vai imitá-los, mas apenas dar uma sondada a respeito das estratégias que vem funcionando ou, no mercado.

Essa prática é importante, pois eles, assim como você, devem conhecer bem o público-alvo e podem estar utilizando formas mais criativas de interação com ele.

Por exemplo: imagine que você chegue à seguinte conclusão, após estudar os testes A/B de um concorrente, esse tipo de e-mail não funciona para o meu negócio. Isso vai fazer com que você evite de passar por este caminho.

Teste pequenas alterações, não fique a todo o momento mudando toda a estrutura do e-mail, imagens e design, faça pequenas mudanças.

Essas práticas recomendadas vão te ajudar a implementar de modo mais eficaz os testes A/B que você for realizar.

Não apenas siga seus instintos. Compreenda os dados obtidos através dos testes A/B.

Use as melhores ferramentas disponíveis para realizar os testes A/B e mantenha frequência na realização dos testes.

Os testes A/B podem ser uma ferramenta excepcional quando utilizado de forma adequada e com objetivos claros. Além disso, pode oferecer um feedback direto do seu público-alvo, permitindo que você realize campanhas de marketing por e-mail mais assertivas.

Nesse artigo você leu sobre:

  • O que é um teste A/B;
  • É importante gastar algum tempo pensando nos objetivos dos seus objetivos ao implementar os testes A/B é importante;
  • Você pode realizar vários tipos de testes;
  • Não realize os testes A/B utilizando sua lista de e-mails de uma só vez;
  • Compreender alguns conceitos da área é fundamental;
  • Seguir as práticas recomendadas.

Então não perca tempo e comece hoje mesmo a colocar em prática essas dicas para obter mais resultados fazendo os testes A/B.

Deixe uma resposta

Fechar Menu